Mar

Que domínio devo escolher? .pt ou .com?


Esta é uma das questões que nos é colocada várias vezes e a resposta correcta na verdade não existe. Mas explicamos.

O seu domínio, .pt ou .com, será o seu nome na internet, a porta de entrada para o seu site. Este será composto pelo nome (por norma o da sua empresa / projecto) e a extensão por si selecionada.

Quanto à escolha da extensão, o que aconselhamos será sempre por escolher de acordo com o seu mercado. Ou seja, se o seu mercado preferencial será o português, opte por registar o .pt. Se por outro lado, o mercado internacional representa a sua maior fatia de negócio – ou estrategicamente pretende enveredar por aí – escolha o .com.

Em qualquer dos casos, sugerimos sempre o registo de ambos. O custo será residual e estará a proteger a sua marca, a nível global ou nacional. Posteriormente, poderá redirecionar um domínio para o outro, sem qualquer custo adicional. Por exemplo, poderá adquirir o domínio aminhaempresa.pt (construíndo o seu site sob esse domínio) e registar um segundo domínio – aminhaempresa.com – redireccionando-o para o mesmo site.

Mas porque existem domínios diferentes?

A razão para a existência de tanta diversidade de domínios, TLDs (top-level domains), prende-se com o objectivo de regular a internet. Ou seja, a ideia seria facilitar a identificação de cada negócio através do seu domínio. Com base nesse critério, surgiam os domínios:
.com: uso comercial, para empresas;
.net: domínios relacionados com a internet;
.org: utilizado por organizações sem fins lucrativos

Apesar de tudo, esta lógica acabou por se perder ao longo do tempo. Tendo a maior parte das empresas / organizações optado sempre pelo registo do .com, apesar de em algumas excepções as organizações manterem a sua opção pelo .org. Mais tarde surgiram ainda outros gTLDs (generic top-level domains), casos do .biz ou .info, mas que continuam a representar um pequeno número de websites. Estes domínios são de registo aberto, qualquer empresa / organização / indivíduo pode registar um domínio .com.

No entanto, existem alguns TLDs “fechados”, casos do .museum, .aero, ou .travel. Nestes casos, sempre que pretenda registar um domínio deverá de provar que é um museu ou uma empresa ligada ao turismo, por exemplo.

TLDs Nacionais

Existem centenas de ccTLDs (country top-level domains), categoria onde se insere o .pt. Os ccTLDs são na maioria dos casos domínios abertos ao registo por parte dos residentes no país – empresas ou particulares – em outros casos são abertos a todos. Caso do .tv popular entre a nível mundial e que representa a principal fonte de rendimento de Tuvalu. Outro domínio que podemos incluir nesta categoria é o .eu, lançado em 2005 com o intuito de reforçar a marca da União Europeia.

Uma nota final, caso consiga identificar os mercados nos quais irá actuar sugerimos que registe de imediato o seu domínio (ex.: .es, .be, .co.uk), lembre-se que a sua marca é um dos seus principais activos.